O que vem à rede Sara Figueiredo Costa
© Paolo Benegiamo / FLICKR

Homenagem a Luís Sepúlveda
Uma revista para recordar a literatura e a vida do autor chileno que teve em Portugal, e na Póvoa de Varzim em particular, um ponto de passagem regular.

A última edição da revista Correntes D’Escritas é inteiramente dedicada a Luís Sepúlveda. O escritor chileno esteve no festival Correntes D’Escritas em 2020, tendo adoecido pouco tempo depois e acabando por ser uma das primeiras vítimas mortais de Covid-19 em Espanha, onde residia. A homenagem do festival literário não se foca, contudo, nessa última presença, preferindo deter-se sobre a obra do autor, as muitas vidas que tocou e também as inúmeras estadas de Luís Sepúlveda em Portugal, em particular, na Póvoa, onde era um dos escritores reincidentes desde as primeiras edições do festival. Aqui se reúnem palavras e testemunhos de tanta gente que conviveu com Sepúlveda. 

Editores, tradutores, leitores, amigos, gente dos livros, mas também do cinema e do jornalismo, familiares de sangue ou de encontros mais ou menos casuais, são essas as vozes que aqui se escutam. Há textos de Manuel Alberto Valente, o editor português de Luís Sepúlveda, Carmen Yañez, companheira de vida do autor, e de escritores de várias origens, como Lídia Jorge, Ondjaki, José Manuel Fajardo, Mario Delgado Aparaín, Mempo Giardinelli, Rosa Montero ou José Luís Peixoto. E há também um conto do próprio Luís Sepúlveda, até agora inédito, e muitas fotografias, parte delas feitas por Daniel Mordzinski, algumas tiradas em Portugal, nas mesmas Correntes D’Escritas que assim recordam o autor chileno. 

Com edição em papel, como habitualmente, a revista Correntes D’Escritas está igualmente disponível on-line. 

  facebook.com/correntesdescritas