Estante Andreia Brites

O cão do rapaz que conheceu o homem que carregava pedras
Marco Taylor
Edição de Autor

Chega agora a terceira história do homem que carregava pedras. Depois de ser ele o protagonista, foi a vez do rapaz tomar a palavra, no segundo livro, para narrar a história a partir da sua perspectiva. No terceiro volume, coube ao cão do menino a tarefa. Novamente, é a amizade o foco do conto ilustrado. O encontro e a empatia que o par criança-cão cultivam parece perder-se com o aparecimento do homem que carregava pedras. E é ele, com palavras, gestos e silêncios, que repõe o equilíbrio afetivo. 

Com o mesmo formato quadrado que os anteriores, são as cores mais claras e a menor mancha textual que assinalam a diferença. A ilustração assume um papel narrativo mais destacado, através do qual o leitor acede à relação entre o rapaz e Branquinho, o cão, das brincadeiras às zangas. O sentido moral desta terceira história vai-se desvendando mas é reforçado pelo final, em que mais uma vez a ilustração funciona como elemento descritivo.

→ marcotaylorautor.com