Blimunda # 47, abril de 2016

capa_blimunda_47

Descarregar português
Ler no Scribd

A Blimunda que se publica neste 25 de Abril, no aniversário de 42 anos da Revolução de Abril, tem um tema central que atravessa praticamente toda a revista, a Liberdade. Ela está, por exemplo, na entrevista a Gene Sharp, autor do livro From Dictatorship to Democracy – obra cuja leitura acabou por levar à prisão a 17 ativistas angolanos; é também cenário do romance A Resistência, de autoria do brasileiro Julián Fuks, que conversou com a Blimunda a propósito desse livro. Esta edição da revista estreia um novo espaço que será ocupado por Andréa Zamorano, escritora brasileira radicada em Portugal, autora do romance A Casa das Rosas. O texto de estreia, intitulado O Esqueleto, tem a opressão de uma ditadura como pano de fundo.

Para assinalar os 400 anos da morte de Miguel de Cervantes, autor que fez da liberdade um dos alimentos para a sua criação, a revista Blimunda recupera um texto de José Saramago sobre a «Outra razão de Alonso Quijano» e um artigo do escritor e cineasta espanhol Javier Rioyo sobre a passagem de Cervantes por Portugal

A convidada do mês para a sessão de fotos dos «Livros do Desassossego» é a artista Mariana Dias Coutinho, que durante os Dias do Desassossego’15 pintou um mural em homenagem a Fernando Pessoa e José Saramago na Rua do Alecrim, em Lisboa.

Na secção infantil e juvenil o destaque vai para os 60 anos do Prémio Hans Christian Andersen, considerado o Prémio Nobel da Literatura infantojuvenil.

Como conteúdo especial, a revista publica um texto inédito de José Rodrigues Miguéis sobre Raul Brandão.

Boas leituras!

Advertisements