Blimunda # 46, março de 2016

capa_blimunda_46_marco_2016

Descarregar português
Ler no Scribd

«Todos faremos jornais um dia»
A Noite 

A Blimunda de março abre com um editorial dedicado à realidade do jornalismo num momento de grande exigência para as sociedades democráticas na Europa e no Mundo.

Nas restantes páginas da revista, uma conversa com Ivo M. Ferreira, realizador do filme Cartas da Guerra, sobre os desafios de retratar a realidade da guerra colonial portuguesa.

Prosseguindo a publicação de galerias fotográficas com os participantes da edição de 2015 dos Dias do Desassossego, os atores Carla Bolito e Marcelo Urgeghe, que com Miguel Loureiro e Paulo Pinto realizaram as leituras de «Alma Inquieta», são os convidados desta edição de março, trazendo consigo os livros que os desassossegam.

Na secção infantil e juvenil, uma entrevista com a ilustradora Elena Odriozola, vencedora do Prémio Nacional de Ilustração de Espanha em 2015, que no passado mês de fevereiro orientou com Alejandro García Schnetzer um atelier de ilustração e edição na Fundação José Saramago, e uma nova rubrica de nome «Visita Guiada», que durante os próximos meses levará os leitores da Blimunda a conhecer os espaços físicos de diferentes editoras infantis e juvenis portuguesas. A abrir, a Pato Lógico, que este ano está nomeada para o Prémio BOP, de melhor editora europeia na Feira do Livro Infantil de Bolonha.

Por fim, na secção Saramaguiana publica-se um artigo de Miguel Koleff sobre a peça de teatro A Noite, de José Saramago, e o texto da peça de teatro Levantei-me do chão, de Carlos Marques e do coletivo Algures, que depois de percorrer os espaços do romance Lavantado do Chão no concelho de Montemor-o-Novo chegará no final do mês a Lisboa, primeiro ao Auditório da FJS e depois ao Teatro Meridional.

Como sempre, as restantes secções da revista trazem-nos um olhar sobre a atualidade da cultura pelo mundo.

Boas leituras, até abril!

Advertisements